Arquivo | ideia original RSS feed for this section

Padaria self-service

11 out

Em alguns países os distribuidores automáticos vendem latinhas de refrigerante ou bebidas quentes, na França existe também o distribuidor “padaria self-service”. Ela ainda não ganhou as ruas de todas as metrópoles, mas garante a baguete nossa de cada dia nas cidades mais isoladas!

Mas atenção! Sexta-feira não há pão.

Eat-in, uma manifestação diferente

10 mar

Comer algo bom, com prazer, num lugar público e inusitado, com pessoas que dividem os mesmos interesses e querem promover uma boa causa, isso é o que  se espera de um bom eat-in.

O conceito ainda é pouco difundido, mas ganha espaço. Nos encontros da organização Slow Food, por exemplo, podemos sempre esperar um eat-in para promover refeições de qualidade.

No último Salão do Gosto em Turim, na Itália, o Youth Food Mouviment (movimento jovem ligado a Slow Food), não deixou a ocasião passar em branco. No último andar de um antigo estacionamento aéreo transformado em centro comercial, longas mesas foram montadas para acolher os participantes. Os chefs voluntários cuidaram da preparação do almoço, os organizadores colocaram a mesa e cuidaram da decoração e os convidados trouxeram um produto para dividir com os outros. No grande grupo poucos já se conheciam, o que proporcionou novos encontros e discussões animadas.

Outros encontros também são oportunos, como o dia do vizinho festejado na França.

Já nos EUA em 2009, um grande eat-in familial foi organizado no feriado do 1 maio no intuito de passar uma mensagem aos parlamentares. O que os participantes queriam era promover uma alimentação de qualidade nos refeitórios e cantinas das escolas americanas.

Piqueniques, churrascos, encontros em praças em dias festivos, as idéias e oportunidades para montar um eat-in são inúmeras . Mais interessantes que passeatas ou ações agressivas, os eat-in promovem causas nobres com encontros e boa comida.  O que mais pedir?

O supermercado do futuro se chama Eataly

9 fev

Não, o supermercado do futuro não é o mais moderno do mundo, não, ele não é invenção de algum americano, não, ele não vende a comida em cápsulas. Ele simplesmente vende comida boa, de qualidade e num ambiente bem diferente dos grandes hipermercados dos grandes grupos mundias.

 

No Eataly de Turim (parceiro do Salone del Gusto de Slow Food) pude visitar uma loja agradável, construída com um grande pé direito e grandes janelas, com uma decoração que imitava as ruas do centro histórico da cidade. Nada de prateleiras repletas dos mesmos produtos enlatados em um ambiente sufocante, iluminado com neon e um vendedor gritando no alto-falante.

Eataly Turim, Itália

Além dos produtos e matérias primas de qualidade superior, locais, frutos do comércio justo ou orgânicos, podemos escolher frutas e verduras dispostas no centro como em stands das feiras tradicionais. Também encontramos um café, restaurante que serve pequenas refeições e torna o lugar ainda mais agradável com suas mesas distribuídas em meio aos produtos.

Sim, sim, caí no charme dessa loja. O marketing é bom, mas por trás há uma verdadeira proposta de educação do gosto (com cursos e degustações), uma filosofia que valoriza produtores e consumadores.

Além disso tudo, acho uma boa podermos variar os nossos centros de compras e escolher produtos diferentes, nem sempre disponíveis nas feiras. Poder ir à um supermercado como este, muda tudo.

Eataly Turim, Itália

Para quando a generalização desses supermercados que não se parecem com caixas metálicas artificiais e frias e que valorizam realmente o seu conteúdo?

________

Eataly em Turim, Bolonha, Milão… e também no Japão e Estados-Unidos.

Trilha original : cozinha e música

24 jan

Cozinhar rima com música, não? Enquanto nos concentramos com as panelas, nada melhor que ter uma trilha sonora ao fundo para animar o momento.

Pois o chef estrelado do guia Michelin, Pierre Gagnaire, e o famoso músico e pianista canadense, Gonzales, se reuniram para propor um livro que já vem com a sua trilha sonora original. As composições foram feitas à quatro mãos, tanto nas panelas quanto no piano. Dois artistas de universos aparentemente tão diferentes, mas apaixonados pelos respectivos trabalhos, e não somente. Os pratos inspiraram as composições e vice-versa.

______________

Bande Originale, de Pierre Gagnaire e Chilly Gonzales, edição Flammarion, nov. 2010. 49 €.

175 receitas com fotos e uma hora de música. O livro pode ser adquirido nos sites franceses da Amazon e da Fnac.