Arquivo | comida RSS feed for this section
Imagem

Mercato Centrale – Firenze

4 fev

 

DSC_1558

DSC_1560

DSC_1569

DSC_1576

DSC_1597

DSC_1584

DSC_1592

DSC_1579

DSC_1574

DSC_1611

DSC_1591

DSC_1615

DSC_1595

DSC_1625

september/setembro/septembre 2013 © JHACK

Anúncios

Mercados e feiras no mundo / Les marchés du monde : Vila Madalena, São Paulo

31 maio

No bairro paulista onde boêmios e designers se encontram, também há espaço para frutas, legumes, flores e gostosuras.  Todos os sábados.

Bohèmes et designers cohabitent dans le quartier branché de Vila Madalena, dans la ville de São Paulo. Fruits, légumes, fleurs et gourmandises y partagent aussi l’espace urbain le samedi matin.

Le Salon du Chocolat de Bordeaux

7 mar

Depois de Paris, Marselha, Lyon, Nova York, Tóquio, Shanghai, entre outras, o famoso Salão do Chocolate se instalou pela primeira vez em Bordeaux nesse começo do mês de março de 2012. O espaço, bem reduzido em relação ao evento de Paris, teve o mérito de reunir profissionais e produtos de qualidade de toda a França. Menção especial para o chocolatier da cidade de Léon, situada no departamento “Landes”, próximo à cidade dos vinhos. Didier Faget do “Etalon Noir” fez o público descobrir seu caramelo a base de seiva de pinheiro, árvore emblemática do litoral atlântico sul, onde se situa seu ateliê. Sua receita original é sem dúvida um sucesso e pode ser usada em pratos doces, como crepes e waffles, mas também de modo mais ousado na preparação de carnes vermelhas. Além dos chocolates, macarons, bolos, cremes, licores e outras gostosuras o evento também apresentou o seu já conhecido desfile de vestidos de chocolate, un délice!

Image

Para os curiosos, o site Papilles et pupilles publicou belas fotos do evento, confira!

La chandeleur : o dia do crepe

7 fev

Todo dia é dia de comer crepes, mas durante a “festa candelarum”, ou festa da Candelária, celebrada no dia 2 de fevereiro (quarenta dias após o natal), a tradição ganha um sabor especial na França. Essa festa pagã, transformada em comemoração cristã em meados do século V, marca o dia da apresentação de Jesus no templo de Jerusalém. A origem da tradição do crepe nessa data é mais confusa, mas segundo um ditado popular caso o trigo não fosse usado na Chandeleur para fazer a iguaria, ele seria extraviado.

Vale dizer que na França o crepe vem da região da Bretanha e é reservado aos recheios doces. O salgado se chama galette e é feito com outra farinha, mas isso é uma outra história.

Quem quiser testar em casa uma receita tradicional de uma creperia de Vannes (cidade da Bretanha) divulgada no jornal Ouest France na semana passada aqui vai :

– 200 g de farinha

– 100 g de açúcar

– 500 ml de leite

– 4 ovos

Misturar tudo para obter uma massa bem fofinha e não muito grossa. Deixar descansar de preferência cerca de duas horas e se preciso adicionar um pouco mais de leite. O segredo é espalhar bem a massa numa frigideira quente e untada com manteiga. As receitas podem variar, baunilha, rhum/cachaça ou conhaque dão um sabor especial. Açúcar, limão, geléias e chocolate são os recheios mais comuns, mas o caramelo feito com manteiga com sal é um dos mais tradicionais na França e um dos mais saborosos!